Startup desenvolve tecnologia com a internet das coisas para o setor de mineração

A tecnologia MOS da Robbiot pode ser implementada
em máquinas como as da Caterpillar.

 


A Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês), é uma tecnologia que tem o objetivo de conectar desde objetos domésticos às máquinas da indústria a internet. A startup brasileira Robbiot implementou seu sistema de IoT no setor de mineração e, de acordo com a empresa, fornecerá insights sobre os riscos presentes nas operações minerárias.

De acordo com a Robbiot, a startup assinou um acordo com Microsoft, Intel, Giesecke & Devrient, Artimar e Durannio para garantir a proteção do trabalhador em ambientes perigosos por meio de wearables, Big Data e ferramentas analíticas para prevenção de acidentes.

“O desenvolvimento de sistemas de segurança no trabalho com as tecnologias da Internet das Coisas é uma necessidade, de acordo com dados do Ministério do Trabalho. No ano de 2015, por exemplo, ocorreram mais de 850 paralisações de plantas industriais em decorrência de ameaças à integridade de trabalhadores, causando grandes prejuízos”, diz a Robbiot.

Segundo a companhia, à medida que a indústria se desenvolve, surgem oportunidades de levar suas operações a um nível “inédito de eficiência e segurança”. A empresa afirma que para implementar sua solução turnkey na mineração utilizou a plataforma Azure, que dá suporte ao desenvolvimento de Big Data e análises em nuvem para fornecer insights sobre riscos nas operações com features avançados como inteligência artificial, visualização de dados e integração com aplicações corporativas.

A empresa diz que comunicação da tecnologia se dá pelo LoRa, provido pela Artimar, que utiliza um hardware IoT industrial da Durannio com produtos Intel. A Giesecke & Devrient realizou o provisionamento dos dispositivos através de sua plataforma de gestão de chaves de criptografia.


Para a startup, a indústria possui diversos desafios ao criar valor com seus produtos e ao mesmo tempo proteger seus colaboradores, a comunidade e seus ativos. Segundo a empresa, para superar este desafio com a internet das coisas industrial é necessária a utilização de sistemas e equipamentos resilientes e profissionais de alto nível.

“A Internet das Coisas em ambiente de missão crítica industrial demanda um ecossistema tecnológico robusto diferente de aplicações para IoT de massa”, afirma Roberto Williams, CEO da Robbiot. “A Robbiot estruturou um ecossistema de parceiros estratégicos como a Microsoft para atender a necessidades específicas da indústria em operações de risco”, ressalta.

“A Microsoft é uma empresa de serviços e plataforma tecnológica. Para entregar essa oferta com valor aos nossos clientes, precisamos de parceiros inovadores como a Robbiot. Estamos orgulhosos de ter a adoção da nossa nuvem neste projeto de IoT crítico e por contribuir cada vez mais para o desenvolvimento deste tipo de tecnologia”, declara Richard Chaves, diretor de Inovação e Novos Produtos da Microsoft no Brasil.

Uma das tecnologias já desenvolvidas pela Robbiot para o setor de mineração é a MOS. Segundo o site da startup, a MOS tem o objetivo de capturar dados de operação de uma frota off-road e por meio da plataforma Big Data, elaborando relatórios precisos para análise e tomada de decisões.

A Robbiot é uma startup em IoT industrial de missão crítica, com soluções para segurança no trabalho em mineração, O&G, construção civil e indústrias químicas. A empresa tem trabalhos no Brasil e Canadá. Para mais informações, em inglês, acesse o site da empresa.

 

Leia mais: Notícias de Mineração Brasil

Seja o primeiro a avaliar!


Adicionar aos favoritos

14 dez 2016


Compartilhe & Favorite
Anuncie