Comissão de Valores nega recurso da CSN sobre OPA da Usiminas


O colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) rejeitou recurso da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e do Fundo de Investimento Multimercado (Diplic) sobre a necessidade de realização de Oferta Pública de Aquisição de Ações (OPA) da Usiminas. A siderúrgica tenta provar que houve troca de controle na Usiminas no momento em que o grupo ítalo-argentino Ternium/Techint ingressou no capital da companhia mineira, em 2012. A CSN quer mostrar que tem direito, assim como os demais minoritários da CSN, a receber 80% do valor de R$ 36 por ação, o chamado tag along, que foi pago pelo papel da Usiminas pela Techint/Ternium à época da compra. As informações são do O Estado de S. Paulo.

Fonte: Notícias de Mineração Brasil

Seja o primeiro a avaliar!


Adicionar aos favoritos

06 dez 2017


Compartilhe & Favorite
Anuncie